Por que as pessoas dos EUA se chamam de "americanos"?

Americano, estadunidense ou norte-americano?
Uma das acusações frequentes que ouço contra os habitantes dos EUA é o fato de eles se sentirem “mais americanos que os outros”, já que usam o termo “americano” para designarem seu gentilíco1. Mas, afinal, eles estão errados em fazer isso? Não deveriam usar “estadunidense” ou “norte-americano”? Não é um abuso, uma invasão a nosso direito gentílico o fato de eles se chamarem “americanos”, quando nós, brasileiros, os argentinos, os uruguaios, os cubanos, os canadenses... também somos americanos? Já ouvi até argumentos de que isso é uma prova de que a Doutrina Monroe, que proclama “a América para os americanos” quer dizer, na verdade, “a América (continente) para os americanos (cidadãos dos USA)”.
De vagar com o andor que o santo é de barro; independente de você amar, odiar ou ser neutro em relação aos USA, independente de você concordar ou discordar de suas políticas, independente de sua própria orientação política, não querer que cidadãos dos USA se chamem de americanos tem tanto sentido quanto se eu, que me chamo Carlos, reunisse outros Carlos para proibir o Roberto Carlos de usar seu segundo nome, afinal, esse nome é nosso!
Brasão de armas do México
Sim, de fato, somos americanos, afinal, vivemos em um continente chamado América, batizado em homenagem ao mercador, navegador, geógrafo, cosmógrafo e explorador italiano Américo Vespúcio e, portanto, podemos nos chamar de americanos enquanto gentílico continental. Mas o nome dos USA é... América também! Não “Estados Unidos” ou mesmo “América do Norte”. Estados Unidos é a forma de organização política do país, e quer dizer simplesmente que este é uma república federativa formada através da união de certo número de estados. Tal designação também é usada pelo México (sim, o México também é estados unidos, seu nome oficial é Estados Unidos Mexicanos). Mas podemos ir mais longe, também houve, até 1840 os Estados Unidos da América Central, formada pelos atuais República de El Salvador e República das Honduras, os Estados Unidos Belgas, precursor da atual Reino da Bélgica, os Estados Unidos da Colômbia, precursor da atual República da Colômbia, os Estados Unidos da Stellalândia, precursor da atual República da África do Sul e, pasmem, os Estados Unidos do Brasil, nome que vigorou de 1891 a 1969, quando então o nome foi alterado constitucionalmente para o atual República Federativa do Brasil. E adivinhem, tanto como Estados Unidos do Brasil quanto como República Federativa do Brasil nós sempre fomos chamados de... brasileiros! Por que o nome do país é Brasil, estados unidos e república federativa é a designação da organização política.
Nota brasileira dos anos 1960: “Estados Unidos do Brasil”
De fato, todos os países possuem em seu nome oficial sua forma de organização política, e querer que os habitantes dos EUA se chamem de “estadunidenses” tem tanto sentido quanto querer obrigar os brasileiros de “republicafederativos”, ou os russos de “federativos”, ou os uruguaios de “republicanos-orientais”, ou os nepaleses de “republicanos-democráticos-federais”...  de fato, como já dissemos, estados unidos significa que o país é uma república federativa formada através da união de um certo número de estados, e a esses estados, unidos, deu-se o nome de ‘América’2.
NAFTA: Canadenses e mexicanos também são norte-americanos
E quanto a “norte-americanos”? Bem, há dois problemas com isso, o primeiro é que canadenses e mexicanos também são norte-americanos, ou seja, habitantes do continente da América do Norte, como pode facilmente ser verificado no nome do Tratado Norte-Americano de Livre Comércio (Nafta, na sigla em inglês), que não é um tratando entre os USA e os USA, mas entre os USA, o Canadá e o México2; o segundo é que o nome do país não é América do Norte (esse é o nome do continente), mas simplesmente América, e o gentílico de quem mora na América é... americano!
Ou seja, meu caro leitor, minha cara leitora, independente de você amar, odiar ou ser neutro em relação aos USA, independente de você concordar ou discordar de suas políticas, independente de sua própria orientação política, use “americanos” para se referir aos cidadãos dos EUA sem medo de errar, pois é este o gentílico correto, quer em português, quer no original “American” (com maiúscula por que, em inglês, gentílicos se escrevem assim; da mesma forma “Brazilian” e “Spaniard”).

__________________________
1 – Segundo o Dicionário Aurélio, gentílico é: 1 - Nome designativo da ligação de alguém relativamente ao lugar (país, região, estado, cidade) onde nasceu, habita ou ao qual pertence. / 2 - Que é relativo aos gentios. / 3 - Que indica a naturalidade ou a nacionalidade. Obviamente neste texto utilizamos o termo com o primeiro e terceiro significados.

2 – Castro, M. A Imprensa e o Caos na Ortografia. Rio de Janeiro: Editora Record, 1999.

Comentários

  1. Ah sempre a desculpa do México, se o nome do nosso continente fosse México eu acharia ruim com o México. De fato, Estadunidenses está longe de ser o ideal, mais chamá-los de americanos é de um imperialismo absurdo e um desrespeito com todos nós americanos. Os Estados Unidos nunca foram chamados de América. Uma que esse nome veio do Américo Vespúcio, explorador italiano que provou que a América não era as índias, que dia que ele pisou no EUA? Nunca. Outro é Colombo que os Norte-americanos atribuem a descoberta da América. Que dia que ele pisou no EUA? Nunca, só fo na América Central. Agora eles assumem que quem descobriu a América foram os Vikings por volta do Século mas olha só que surpresa que dia que ele pisou no EUA? Nunca. Eles foram até a Groenlândia e voltaram. Quando a França ajudou os EUA a conseguir a sua independência o primeiro nome sugerido foi Estados Unidos da América do Norte. Isso reforça que a referência no final do nome era sobre o continente e não sobre o país. E para mesmo com essa palhaça de o México é Estados Unidos no México e o Brasil Já foi Estados Unidos do Brasil, referência só pode ser usada quando uma coisa aconteceu antes o os EUA foi o primeiro país da América a conseguir independência. Nada do que veio depois pode ser usado para justificar o aconteceu antes, que povo burro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. chamar-lhes "americanos" é imperialismo absurdo porquê? É o nome do país! Estados Unidos da AMÉRICA. Os estados unidos nunca foram chamados de América?! Nunca foram eles chamados de outra coisa, ou acha que o livro de Alexis Tocqueville "A Democracia na América" (1835) se chama assim porque se refere às democracias de todos os países do continente?? Nunca em tempo algum o país foi referido como Estados Unidos ou os seus habitantes norte-americanos ou estadunidenses em toda a cultura ocidental. Só agora começamos com estas parvoíces. E já agora, não vejo como o facto do tal Américo Vespúcio nunca lá ter estado possa ser argumento contra um facto inalienável e inscrito na constituição do país: o nome Estados Unidos da América. Se os fundadores americanos quisessem chamar ao país Estados Unidos dos Amigos de França, qual é o problema? Um nome é um nome e nada mais. Eles escolheram o seu nome e ficaram América e americanos. É o próprio povo americano que se refere a si próprio como tal e ao seu país como a América. É uma questão cultural, quando nos referimos aos americanos, ninguém pensa imediatamente nos povos que habitam todo o continente, pensa nos habitantes dos Estados Unidos da América (ou simplesmente da América - que é o nome daquele território delimitado propriamente dito). E mesmo que seja apenas um só continente que tenha igualmente esse nome, isso varia culturalmente: em muitos países da Europa e da América Latina, o ensino contempla 5 continentes, mas já nos países anglófonos e na China o ensino contempla 7 continentes (contando precisamente com a diferenciação das Américas), onde a Oceania é designada por "Continente Australiano" e a América Central é absorvida pela América do Norte. Portanto, imagina o que pensam os habitantes da Nova-Guiné que assim são oficialmente australianos! Agora, essa do imperialismo é que não compreendo. Os americanos tornaram-se independentes primeiro, escolheram nome primeiro, e ficaram com aquele, ponto final. Pela sua lógica é tão válido reivindicar que os americanos deixem de ser assim chamados como reivindicar que se altere o nome dos subcontinentes América Central e América do Sul para outra coisa qualquer. O nome "Portugal" foi formado a partir da designação romana da atual cidade do Porto, Portus Cale, e não é por isso que vemos algarvios ou lisboetas a contestar o nome do país.

      Excluir
  2. Ah sempre a desculpa do México, se o nome do nosso continente fosse México eu acharia ruim com o México. De fato, Estadunidenses está longe de ser o ideal, mais chamá-los de americanos é de um imperialismo absurdo e um desrespeito com todos nós americanos. Os Estados Unidos nunca foram chamados de América. Uma que esse nome veio do Américo Vespúcio, explorador italiano que provou que a América não era as índias, que dia que ele pisou no EUA? Nunca. Outro é Colombo que os Norte-americanos atribuem a descoberta da América. Que dia que ele pisou no EUA? Nunca, só fo na América Central. Agora eles assumem que quem descobriu a América foram os Vikings por volta do Século mas olha só que surpresa que dia que ele pisou no EUA? Nunca. Eles foram até a Groenlândia e voltaram. Quando a França ajudou os EUA a conseguir a sua independência o primeiro nome sugerido foi Estados Unidos da América do Norte. Isso reforça que a referência no final do nome era sobre o continente e não sobre o país. E para mesmo com essa palhaça de o México é Estados Unidos no México e o Brasil Já foi Estados Unidos do Brasil, referência só pode ser usada quando uma coisa aconteceu antes o os EUA foi o primeiro país da América a conseguir independência. Nada do que veio depois pode ser usado para justificar o aconteceu antes, que povo burro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, Davi, compreendo seu ponto de vista, mas discordo, até porque Americano é um gentílico usado tanto para os americanos do norte, quanto os centrais e do sul; querer proibir os americanos (dos USA) de usar o gentílico, em meu ponto de vista, é como qualquer um dos três continentes dizer que somente ele é que tem o "povo americano". Quanto ao "burro" não sei se sou, mas pelo menos respeito quem pensa diferente de mim sem dar-lhe adjetivos depreciativos, se com "burro" você quis dizer isso então sim, sou bastante...

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Não são três continentes, norte, centro e sul são denominações de subcontinentes e ninguém falou em proibição apenas mencionei que o uso do gentílico como uso exclusivo dos EUA é extremamente imperialista. Quanto ao "burro" eu realmente me acho no direito de chamar alguém dessa forma quando alguém tentar me dizer que a primeira guerra mundial foi causada pela guerra fria.

      Excluir
  3. O povo que não pesquisa usa o nome de estados unidos mexicanos ou do brasil ou outro pais, o nome oficial é estados unidos da américa e o curto é estados unidos e não américa e também a lógica do nome é estados unidos (nome do país) da américa (localização). Se você pesquisar no dicionario sobre estadunidense vera:
    Naciolalidade adj. 2 gén., relativo aos Estados Unidos da América do Norte; quem nasce nesse país; o que é advindo dos Estados Unidos. (Nesse dicionario tava como da américa do norte e não só da américa)
    Você vai pra um país e diz que é do brasil e a pessoa não sabe onde fica, você dirá que é americano, ele vai achar que é dos EU e não do brasil, então vai começa uma confusão até ele entender, na europa uns países o chamam de estadunidense e pronto, espero que no futuro nós e eles abram os olhos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Deus fez só XX e XY?

Marxismo é ciência?