De búque is on de têibol – Conjugação de verbos regulares

Próxima aula: Conjugação de verbos irregulares

Clique no botão do alto-falante [X] e você vai ser direcionado para o translator, onde você deve clicar novamente no botão do alto-falante e a frase será pronunciada.
Se você tiver comentários, dúvidas, sugestões ou críticas, e-mail-me: guto.riella@gmail.com.

A wikipedia nos ensina que

verbo é a palavra que exprime um fato (geralmente uma ação, estado ou fenômeno da natureza) e localiza-o no tempo, usados também para ligar o sujeito ao predicado. Mas o verbo é identificado principalmente por ser a classe de palavras que mais admitem flexões (em número, pessoa, modo, tempo e voz), dependendo do idioma.

Assim, resumindo, tudo que denotar uma ação (andar, voar, comer, dormir, ler, estudar...), uma emoção (amar, odiar, gostar...) ou um fenômeno da natureza (nevar, chover, ventar...) é um verbo.
Hoje vamos falar das conjugações simples dos verbos regulares em inglês, o presente simples (simple present), o passado simples (simple past) e o futuro simples (future). Na próxima aula falaremos sobre os verbos irregulares e em uma aula futura falaremos sobre outros tempos mais complexos.
A conjugação básica em inglês é muito fácil, embora, como no português, existam verbos regulares e irregulares. Mas se nos regulares temos três conjugações possíveis no português (ar, er, ir, dependendo do final do verbo no infinitivo) e uma conjugação para cada uma das seis pessoas, no inglês só existe uma conjugação para os verbos regulares, não importando qual seja. A única variação é na segunda pessoa do singular (he-she-it).
Vamos primeiro onde não se altera, vamos pegar um verbo regular como to study (estudar).
Essa postagem ficou um pouco extensa, por isso está dividida em partes que podem ser estudadas separadamente.

Presente

Bom, passando para os verbos propriamente ditos
Em todas as pessoas, exceto na segunda do singular, o verbo é a mesma palavra do infinitivo:

Conjugation
Translation
I studyX
Eu estudo
You study
Você estuda / tu estudas
We study
Nós estudamos
You study
Vocês estudam
They study
Eles estudam

E a segunda pessoa do singular? Bom, é um pouquinho diferente, mas bem simples também. A segunda pessoa do singular, no presente dos verbos regulares sempre termina em “es” se o verbo no infinitivo termina em s, ss, sh, x ou ch; se o verbo termina em y, trocasse-o por “ies”; em todos os outros casos, é só acrescentar “s” ao infinitivo. Quer coisa mais simples?
Olha só, no nosso exemplo, study termina em y, então, o que diz a regra? Troca-se o “y” por “ies” então na terceira pessoa do singular (he-she-it), o verbo passa a ser studies. Dessa forma, a conjugação completa de to study passa a ser:

Conjugation
Translation
I studyX
Eu estudo
You study
Você estuda / tu estudas
He studies
Ele estuda
She studies
Ela estuda
It studies
Isso estuda
We study
Nós estudamos
You study
Vocês estudam
They study
Eles estudam

Vamos experimentar um terminado em s, ss, sh, x ou ch (quando temos que acrescentar es)? Que tal push?

Conjugation
Translation
I pushX
Eu empurro
You push
Você empura
He pushes
Ele empurra
She pushes
Ela empurra
It pushes
Isso empurra
We push
Nós empurramos
You push
Vocês empurram
They push
Eles empurram

Em todos os outros casos, basta acrescentar o “s” e está pronto, por exemplo em “to look”:

Conjugation
Translation
I lookX
Eu olho
You look
Você olha
He looks
Ele olha
She looks
Ela olha
It looks
Isso olha
We look
Nós olhamos
You look
Vocês olham
They look
Eles olham

Passado

O passado dos verbos regulares também é muito simples, e nesse não é alterado em qualquer uma das pessoas, apenas depende do término do verbo no infinitivo.
Se o verbo termina em uma vogal e uma consoante, dobra-se a consoante e acrescenta-se “ed”. Por exemplo to fit:

Conjugation
Translation
I fittedX
Eu caibo
You fitted
Você cabe
He fitted
Ele cabe
She fitted
Ela cabe
It fitted
Isso cabe
We fitted
Nós cabemos
You fitted
Vocês cabem
They fitted
Eles cabem

Já se o verbo termina em uma consoante + y, substitui-se o y por “ied”, como por exemplo em to copy:

Conjugation
Translation
I copiedX
Eu copiei
You copied
Você copiou
He copied
Ele copiou
She copied
Ela copiou
It copied
Isso copiou
We copied
Nós copiamos
You copied
Vocês copiaram
They copied
Eles copiaram

Se o verbo no infinitivo termina em “e”, basta acrescentar um “d”, como em to love:

Conjugation
Translation
I lovedX
Eu amei
You loved
Você amou
He loved
Ele amou
She loved
Ela amou
It loved
Isso amou
We loved
Nós amamos
You loved
Vocês amaram
They loved
Eles amaram

Por último, se o verbo no infinitivo não termina com nenhuma dessas letras acima, basta acrescentar “ed”, como no caso de look:

Conjugation
Translation
I lookedX
Eu olhei
You looked
Você olhou
He looked
Ele olhou
She looked
Ela olhou
It looked
Isso olhou
We looked
Nós olhamos
You looked
Vocês olharam
They looked
Eles olharam

Futuro

Por fim o mais simples, o futuro, para o qual basta acrescentar a palavra “will” à frente de qualquer verbo regular. Nosso primeiro exemplo, to study, por exemplo, no futuro é:

Conjugation
Translation
I will studyX
Eu estudarei
You will study
Você estudará
He will study
Ele estudará
She will study
Ela estudará
It will study
Isso estudará
We will study
Nós estudaremos
You will study
Vocês estudarão
They will study
Eles estudarão

Trocando os pronomes pessoais

Agora vamos falar novamente nos pronomes pessoais nominativos, que em português são nossos conhecidos “eu, tu, ele, nós, vós, eles”. Existem diversos outros tipos de pronomes, mas vamos falar deles mais adiante.
Em inglês, como já foi dito, esses pronomes são o “I, you, he-she-it, we, you, they”. Mas o que são afinal esses pronomes? Compreendê-los ajuda a compreender por que eles são importantes na hora de conjugar um verbo. Parece chato? Ah, mas é uma chatice importantíssima! Vamos lá, ânimo! Prometo que não vou me estender desnecessariamente (eu também sou aluno, sei como isso é maçante).
Primeiro, os pronomes são um conjunto de palavras de uma língua que podem substituir substantivos variados, ou frases derivadas deles, na formação de sentenças. Se você está falando de seu amigo Godofredo, por exemplo, você pode substituir a palavra Godofredo por “ele”, se você está falando de sua turma de bebedeira, pode substituir por “nós”, se você está reclamando das professoras da faculdade ou da escola pode se referir como “elas” ao invés de nominá-las (ou de dar qualificativos de baixo calão como muitas vezes os alunos fazem...).
Na escola aprendemos que os pronomes são divididos em primeira, segunda e terceira pessoa, mas, afinal, o que são essas “pessoas”? Essa é só a forma de definir os “sujeitos do discurso”. Pronto! La vem as palavras difíceis! Calma, é simples: Discurso, no caso, é só a frase que você está dizendo, escrevendo ou ouvindo. Os sujeitos são basicamente três: primeira pessoa é aquele quem está falando, segunda pessoa é aquele com quem você está falando, terceira pessoa é aquele de quem você está falando.
Assim, se você está falando de si mesmo, além de correr o risco de parecer egocêntrico, você está usando a primeira pessoa, “eu”, como por exemplo quando você diz “eu estou aprendendo inglês em um blog”.
Você está falando com alguém, vamos supor que esse é seu amigo Godofredo. Quando você pergunta a ele: “Você entendeu?”, você está usando a segunda pessoa.
Já quando você chega naquela parte em que elogia o dono do blog e autor dos textos, dizendo “ele é genial”, você está usando a terceira pessoa.
Deu para entender? Simples, né? Mas espere! Ainda faltam três pronomes! Bom, é por que até agora usamos os pronomes de primeira, segunda e terceira pessoa do singular; mas eles também existem no plural, “nós” na primeira pessoa, pois isso inclui você, que está falando, “vós”, que convenhamos ninguém usa, vamos substituir por “vocês”, as pessoas para quem você está falando, e “eles” ou “elas”, as pessoas de quem se está falando.
Interessante notar, também, que a primeira e a segunda pessoa do singular não podem ser substituídas. Se você se chama Pafúncio, e vai se referir a si mesmo pelo nome, a não ser que seja um personagem caricato de história em quadrinhos, ou seja, você não vai dizer “Pafúncio está lendo”, vai dizer “eu estou lendo”. Da mesma forma, se você está falando com Godofredo, não vai se referir a seu nome e dizer “Godofredo está lendo?”, vai perguntar “você (tu) está (estás) lendo?”. Já as outras pessoas podem ser substituídas, e isso é importante lembrar na hora da conjugação. Se você está falando de você mesmo e de sua amiga Zigfrida, você pode dizer que “Zigfrida e eu estamos estudando” (nós). Se você se referir a ela para outra pessoa, pode dizer que “Zigfrida está sentada” (ela). Se você está conversando com Zigfrida e Godofredo, você pode dizer para ela “você e Godofredo querem relaxar?” (vocês), e se você estiver falando de seus professores, pode dizer que “Aristides, Maricota e Gomides são ótimos professores” (eles).
Bobagem? Parece, mas muita gente se perde na hora da conjugação por não se dar conta dessa troca.
Assim, em inglês é importante cuidar qual a pessoa da frase. Se você diz “Peter study”, por exemplo, estará errado. Por quê? Vamos, tente responder... Isso mesmo, por que se você está nominando no singular, só pode ser a terceira pessoa do singular, Peter, no caso, é he, e he no presente sempre leva “s”; seguindo por nossa regra, to study termina em consoante+y, portanto substitui-se o y por ies, dessa forma, o correto é “Peter studies”. Da mesma forma “Mary runs” (Mary corre) e não “Mary run” e “The dog barks” (o cão late), e não “The dog bark”. Se, entretanto, você estiver dizendo que “You and Mary study” ou “Peter and Mary study”, basta ver que está falando de duas pessoas, portanto vocês no primeiro exemplo e eles no segundo, casos em que o verbo não recebe o final “s”.
Fica ainda uma dica, se você quiser saber como se conjuga qualquer verbo no inglês, há um excelente site chamado reverso (http://conjugator.reverso.net/), no qual você digita qualquer verbo do inglês, em qualquer conjugação, e obtém a conjugação completa, inclusive dos tempos que ainda não vimos.

E que tal cantar um pouquinho com os verbos em inglês? Se as legendas estiverem desativadas, ative-as (em inglês)



Referências:

AZAR, Betty S. Basic English Grammar. White Plains: Azar Associates, 2006.
FUCHS, Marjorie; BONNER, Margaret; WESTHEIMER, Miriam. Focus on grammar 3. White Plains: Pearson Education, 2012.
LACIE, Christina. English for foreign language speakers: The easy way. Haupauge: Barron’s Educational Series, Inc., 2008.
MERRIAM-WEBSTER, Incorporated. Webster’s new explorer college dicionary. Springfield: Merriam-Webster, 2007.
UNIVERSITY OF OXFORD. Dicionário Oxford escolar para estudantes brasileiros de inglês. Oxford: Oxford University Press, 2011.
GOOGLE. Google Translate. Disponível em http://translate.google.com/#pt/en/put. Acesso em 11/11/2013.
GOOGLE. Youtube. Disponível em http://www.youtube.com. Acesso em 11/11/2013.
WIKIPEDIA, A Enciclopédia Livre. Disponível em http://pt.wikipedia.org. Acesso em 11/11/2013.

Aulas com as professoras Lucia Moburg e Rose Buser na Universidade Estadual de Wisconsin, Campus Oshkosh, 2º semestre 2013.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Deus fez só XX e XY?

Por que as pessoas dos EUA se chamam de "americanos"?